Entrevista com o Diretor Geral da Genesis Tours em Israel

Kurt Kaufman

Entrevista com o CEO da Operadora de Turismo em Israel Genesis Tours – Kurt Kaufman, brasileiro

Israelagora – Como você chegou ao turismo?

Nos anos 80 fiz o exército em Israel, depois disso trabalhei por alguns anos na agricultura e no meio dos anos 80 comecei a trabalhar como guia turístico de israelenses e turistas. Daí pra frente desenvolvi a minha própria empresa tendo consciência que cada pessoa que vem a Israel tem uma expectativa muito maior do que o turista que vai a Paris, por exemplo. Isso fez com que desenvolvêssemos uma empresa guiada pela qualidade de serviço.

Qual é o público que vocês trabalham?

Trabalhamos com turistas de todas as religiões, este pequeno pedaço de terra que é Israel é imperativo para todas as religiões. Este é o significado de nosso nome “Genesis” – que é o início, tornando este projeto possível.

Qual é o lugar da Genesis Tours no mercado de turismo israelense?

Estamos entre as cinco maiores operadoras de turismo em Israel, e somos a empresa que trás mais brasileiros a Israel.

Além disso trabalhamos em outros mercados, temos uma sede nos Estados Unidos, em Orlando, que trabalha também com incoming para os Estados Unidos; temos na China, América Latina e a Genesis Europa que é receptivo na Europa e funciona com o mesmo padrão de qualidade da Genesis Israel.

Como você entende a situação atual do Brasil em relação ao turismo a Israel?

Tentamos superar a instabilidade do Brasil, é um desafio grande, uma nação de duzentos milhões de habitantes no qual entre 50 e 60 mil visitam Israel a cada ano, passa por um momento difícil.

Estamos acostumados com grandes desafios e grandes operações criando as condições para que o maior número de pessoas possam visitar Israel.

Provamos desde o início do ano 2000 que isso é possível, operamos grandes empreendimentos como a visita dos Papas a Israel, o show do Roberto Carlos em Jerusalém e outras grandes operações de Igrejas Evangélicas e Católicas.

Como você vê o futuro em relação ao turismo a Israel?

Nós que vivemos em Israel não temos o privilégio de sermos pessimistas, Israel é o eixo e estaremos sempre aqui; Jerusalém, o Mar da Galileia, o Mar Morto e outros lugares importantes são a sede do turismo e de enorme importância para as religiões.

Somos otimistas, passamos por várias crises e superamos todas, é por isso que estamos aqui e faremos todo o esforço possível, afinal de contas a segurança em Israel é maior do que em qualquer outra capital.

 

Globalização da Tecnologia de Água de Israel – Notícias de Israel

Notícias de Israel - Tecnologia de água
Por Shoshana C.

              Israel é conhecido como o país que fez o deserto florescer,sendo assim,está dividindo com países em desenvolvimento esta sua tecnologia de ponta,graças a um acordo assinado com o Grupo do Banco Mundial
em Washington DC.
              A experiência israelense é  importante para os países que são clientes do Banco Mundial e que sofrem o desafio atual do problema–falta d’água.
                 Numa das mais secas regiões do mundo,encontra-se Israel e sendo um país sempre preocupado e presente na vida de seus habitantes,a escassez d’água tornou-se um imperativo para soluções criativas em relação aos desafios que possam ocorrer.
              Esta criatividade,às vezes de uma simplicidade e economia ímpares é mundialmente reconhecida.
              Empresários israelenses introduziram inovações em tecnologia agrícola.
 
              Diferentes modos de reciclagem são uma constante no país.Grande parte da água de Israel vem da dessalinização 
(retirada do sal e outros minerais da água do mar),filtragem e reciclagem.
              Cientistas dessa área dizem que na reutilização está o futuro.
              A irrigação por gotejamento foi invenção israelense .
              Este método corta despesas e economiza água com o lento gotejar diretamente para as raízes das plantas,o que é mais funcional e prático do que a rega,onde a água é espalhada e desperdiçada.
              Fazendeiros irrigam suas colheitas com a quantidades que necessitam,em vez de o fazerem intensa e ineficientemente. 

             Israel investiu $500.000 com o grupo do Banco Mundial para dividir seu conhecimento com os países necessitados.
             Este tipo de investimento é da maior importância,pois a saúde dos povos depende da água mas da água tratada,higienizada,para se evitar transmissão de doenças.

            Sendo a água um recurso imprescindível ,o saneamento básico é um pilar na estrutura do desenvolvimento global.

            Técnicos israelenses viajarão para o exterior compartilhar suas técnicas de controle e conservação neste setor.
            O foco será na água filtrada,saneada,uso de água industrializada e também em outras áreas diversas.
            O grupo do Banco Mundial e 40 representantes de países em desenvolvimento visitarão Israel para estudos desde
a dessanilização até a irrigação por gotejamento.
            Toda esta experiência de Israel no setor será documentada num estudo e enviada para público estratégico interessado.
             O Banco Mundial responsável pela água tem grandes projetos em áreas rurais e urbanas e emprestará aproximadamente $30 bilhões para estes trabalhos.O banco oferece empréstimos e subvenções para educação,saúde, energia,negócios,agricultura,meio ambiente,recursos naturais.Ajudará aos países a se adaptarem aos efeitos das mudanças climáticas.
            Estas oscilações climáticas estão criando no mundo sérios problemas de secas,enchentes,aumentando a temperatura das águas.
            Segundo Dr Michael Beach ,chefe do centro de controle de doenças transmissíveis,as pessoas não podem ser saudáveis sem água saneada— quantidade e qualidade.
                P.S.        1_O maior local  de dessanilização do mundo está localizado em Hadera,norte de ISRAEL.
                              2_15%da água de consumo doméstico provém da dessanilização da água do mar.
                              3_As maiores usinas estão em Ascalão e Palmach ao sul de Tel Aviv
                              4_em Eilat,sul de Israel,toda a água consumida é dessanilizada
 
                                                                                  Baseado num artigo de Ronda Robinson
Para ler mais manchetes de Israel Clique aqui

Notícias de Israel – Caetano Veloso e Gilberto Gil em Israel

Manchetes de Israel - CAetano Veloso e Gilberto Gil em Tel Aviv

Manchetes de Israel – Caetano Veloso e Gilberto Gil cantam em Tel Aviv

Poucos minutos após o início do show percebi que esses artistas não cantariam as músicas que marcaram a minha juventude há quase 27 anos no Rio de Janeiro. Eles não cessaram o processo criativo e continuam mais vivos do que  nunca, cantando sobre a vida, sobre a morte, sobre a alegria e sobre a Bahia.

 

Mais de 10 mil fãs brasileiros e israelenses se reuniram para prestigiar e os artistas.

Caetano Veloso e Gilberto Gil em Tel Aviv

Caetano Veloso e Gilberto Gil em Tel Aviv

Chegando de Jerusalém 2

Jerusalem

Por Shoshana C.

II __A Jerusalém antiga,bem no centro,também com ruazinhas estreitas entrelaçadas, intrincadas ,casas de pedra tombadas, que conservam o calor e o frio,formando um labirinto por onde só os moradores conseguem deslizar,mas que para tranquilidade do turista sempre desembocam em ruas movimentadas e conhecidas.
É o entorno do Shuck,o famoso mercado de Jerusalém,com suas barracas bem rústicas,antigas,vendendo de tudo:frutas,legumes ,especiarias,frutos secos,mais de 200 espécies de queijos,uns pelos menos 30 tipos de azeitonas,carnes,peixes,pães,doces.
Então,na 6f pela manhã,uma correria em busca dos preparativos para o Shabat:homens e mulheres,com bolsas,carrinhos correndo,buscando,comprando—VIDA,ENERGIA impulsionando a VIDA!!!
O Shuck agora tem restaurantes,mini restaurantes floridos com comidas típicas,onde faz-se negócios,conversa-se,namora-se,curte-se—um encanto de lugar charmoso!!!

Chegando de Jerusalém

Jerusalem

Por Shoshana C.

Novo e velho congregando-se nestes dois anos de ausência.
I__ A Cidade Velha de Jerusalém remontando a séculos passados,recriando nosso imaginário,
fazendo fluir em segundos, épocas antigas quando o Cristianismo nem existia. Por ali história e religião fundem-se, construções
engenhosas tombadas, as quais são difíceis de entender como foram concebidas no plano da engenharia quanto edificadas
concretamente sem tecnologia e matéria prima.
Ruelas estreitas que sobem e descem, atemorizando o caminhante pelo desconhecido, ignorado, misterioso,
gerando temor.
Sinagogas destruídas na época de lutas, reconstruídas, mas que continuam de aspecto antigo e triste.
A Cidade Velha dos judeus com seu Muro das Lamentações abrigando quase todos religiosos que nele se
apoiam em preces e pedidos num retumbar de energias das pessoas que ali choram, rezam, pedindo, implorando
ao Eterno.
A bela Mesquita árabe, surge imponente, brilhante em seu dourado onde o sol a faz resplandecer mais sob o céu azul, que mesmo quando cinza, a realça.
As Igrejas cristãs algumas discretas, outras não com seus sinos ressoando e seus fiéis orando.
O bairro armênio, um dos quatro quarteirões da Cidade Antiga, cristãos mas diferentes deles
remontando do século VII DC. Em seu templo discreto, afastado, seus fiéis com vestimentas próprias transitam pelos locais.
Os turistas dos mais longínquos locais fervilham num congraçamento único: ocidentais, orientais com suas feições típicas mais os etíopes alguns já cidadãos, sabras (nascidos em Israel). Cores, religiões, raças entrelaçadas!
Em determinados horários, como num espetáculo ensaiado milhões de vezes, por milhares de anos,
surgem os cânticos religiosos judaicos, o ressoar dos sinos das igrejas cristãs e armênia, os sons típicos das rezas das mesquitas, simultaneamente numa explosão Divina do Divino que é Um e Perene.
Um misto de assombro perante o Invisível, Incognoscível, Imutável,
UM!!!!

Leia mais Notícias de Israel

Recordação dos caídos nos campos de batalhas e nos atos terroristas – YOM HAZICARON

YOM HAZICARON

Por Shoshana C.

YOM HAZICARON – Notícias de Israel

Dia 4 de Iyar,uma semana após o Dia do Holocausto,véspera do dia da Independência,
foi decretado feriado pelo Governo de Israel .
Pela lei todos os locais de entretenimento do país ficam fechados.
Bandeiras são estendidas à meia haste, velas são acesas nas repartições públicas e
sinagogas.
Há homenagens em cemitérios militares e é no Muro das Lamentações que se inicia
a homenagem e em todos os templos religiosos.
Antes do meio dia se escuta em todo o país um toque de sirene de 2 minutos e
em silêncio,de pé, as pessoas prestam seus sentimentos, parando suas atividades;os carros param e as pessoas saem mantendo-se em pé.
Há a recordação dos que tombaram nas guerras que Israel lutou contra seus vizinhos
árabes: 1948–Guerra pela Independência
1956–Do Sinai
1967–Dos Seis Dias
1973—Yom Kipur
1982–Operação Paz na Galileia
1987–Intifada
1991–Guerra do Golfo
2000-2002–Intifada de Al Aksa
2014–Guerra na faixa de Gaza

A defesa de seus civis e de seu povo é com bravura e patriotismo realizada.
O Monte Herzl é o cemitério nacional de Israel, ao lado oeste de Jerusalém, em homenagem
a Theodor Herzl fundador moderno do Sionismo. Seu túmulo fica no topo da colina.
Fica a 834 metros acima do nível do mar.
Paradoxalmente, é um lugar tranquilo, de paz, com lindos jardins, predominando o verde

Passeio em Jerusalém

Telhados de jerusalem
Por Shoshana C.
                                  Um Encontro Especial
                     Há vários anos passados tendo ido pela primeira vez a Israel,
resolvi fazer um” tour “por Jerusalém,onde estava hospedada.
                 Ainda me lembro do caminhar pela Cidade Velha de Jerusalém,
uma área com menos de 1 km quadrado separada da parte moderna por muralhas
que a circundam abrigando os lugares mais sagrados do mundo.
                 Ela é composta por quatro quarteirões–judeu,cristão,muçulmano e armênio.
É andando-se a pé pelas ruelas estreitas e antigas que descobrimos e redescobrimos
aspectos diferentes do cotidiano,num burburinho efervescente de diferentes sons e visões.
                 O passeio que mais me impressionou foi o “tour” pelos telhados da
Cidade Antiga.Tem-se a visão para fora das muralhas,onde o Monte das Oliveiras
desponta com toda sua grandeza e beleza,bem como parte da cidade.A outra visão é
para dentro das muralhas,onde se tem a noção do tamanho abarcando muito mais pessoas
e casas do que pensamos.Grande parte é habitada por muçulmanos com suas residências
típicas,diferentes das moradias judaicas com telhados e não simplesmente forradas,sem
telhados.
                Subitamente o guia parou numa encruzilhada!
                Com um inglês não muito fluente começou a explicar que neste local se encontravam
quatro casas,nas quatro esquinas e que cada uma delas era sagrada respectivamente
a cada uma das quatro religiões. Continuava as explicações dizendo que em períodos de guerras,
por poucos metros estava-se em território inimigo,território minado de ódio e perigoso.
Inclusive via-se marcas de destruição.
                Ali naquele pequeno quarteirão senti um momento de inspiração!!
              

As Tâmaras de Israel

Tamaras de Israel
 MANJAR DOS DEUSES
                              
Por Shashana C
          Voltemos ao Shuk.(mercado)
          Há várias barracas de incontáveis frutas secas,amêndoas,todos
tipos de nozes,mas a que mais me atrai são as  das tâmaras–a medjoul,uma espécie
que de tão doce,prepara-se mel.
          Apesar de ser uma fruta cultivada há séculos,esta espécie é nova em Israel.
          Pela ameaça de praga,as mudas foram, em1920,levadas para os Estados Unidos,
e em 1970 plantadas em Israel,ao norte do Mar Morto e Vale do rio Jordão.–pleno deserto.
          Esta tâmara é totalmente diferente:muito maior,vai do marron ao roxo escuro,
pele lisa e macia com poucas rugas e por dentro …nossa! um creme doce,algo inigualável.
          Os chefs as usam recheadas com queijo,pistache,como petisco.Para dar sabor às carnes e frangos,nas saladas.
           Indo  a Israel vale a pena visitar a região desértica acima mencionada,entre junho e agosto, pois encontrarão palmeiras tamareiras cobertas de frutas.
           Israel com sua técnica agrícola avançada,se tornou o maior produtor em pleno deserto.
           É muito minuncioso e detalhista nos cuidados–as plantas são polinizadas anualmente,
fazem-se podas com trator de cabine elevatória.Dois meses antes de serem colhidas ,as folhas são cobertas por uma rede plástica contra insetos e pássaros,com objetivo delas não cairem prematuramente.
           Apesar da colheita ser de agosto a outubro, são comidas o ano inteiro.
           Graças a todo esse profissionalismo podemos nos deliciar com a “Rainha do Deserto” como é chamada.
            Vale provar,quando forem a Israel.
            Hum!…Que delícia!!!
            TAMAR  é um nome próprio muito colocado em meninas e, por coincidência ou não,
todas as que conheço são muito delicadas e doces.
Para ver mais manchetes de Israel Clique Aqui
Para receber informações sobre um curso de hebraico online ou em Israel clique aqui
Para dicas sobre uma viagem a Israel clique aqui

O Mercado de Jerusalém

Shuk Mahane Yehuda
 O Shuk de Jerusalém—-Imperdível!!!
 Por Shoshana C.
     Sempre que vou à Jerusalem,adoro ir ao Shuk(mercado em hebraico), chamado MAchané Yehuda,situado bem no centro da linda  Jerusalém,
terra que “emana leite e mel”.
      Sinto VIDA alí:vendedores árabes,judeus,árabes israelenses,turcos ,uma mistura de raças,cores,
todos gritando bem alto:tapuaaaaaaach(maçã) dois shekels,agvaniooooooot(tomates)três shekels!
      Um colorido só:corrida de gente,
                                                  carrinhos na frente,
                                                                             crianças correndo,comendo,
                                                                                                                   criaturas catando,comprando…
      Um burburinho só.
      Tem uma barraca de sucos numa das esquinas das diversas ruelas,que vende sucos frescos de frutas,legumes , e num segundo a moça super simpática nos vem com um suco de uva verde!!!!,um suco daquelas romãs ENORMES que só
vejo em Israel ,de um vermelho forte,vibrante —inigualável!!!O de cenoura é mel puro!
      Sente-se um frescor de VIDA!
      Na véspera do Shabat parece que toda Jerusalem está presente.Chalá(pão de Shabat),bolos,doces ,tudo o que
de mais gostoso possa ser servido à mesa.
      A região agora tem ótimos restaurantes de comida típica,onde aliam o bom sabor com a alegria contagiante
do ambiente.
     Quando a Jerusalem forem,não deixem de passar por lá.
     Valerá a pena!
Para ver manchetes Israel clique aqui
Visite o blog para dicas de passeios em ISrael